PAULA ARNOSO

Comunicação Afetuosa e Storytelling

 

Para quem é?

→ entender seus sentimentos, sair do sofrimento por incompreenção

→ enxergar o valor da própria história, autoestima, reconhecer-se com um ser individual (eu)

→ Honrar suas histórias. Validar sua jornada.

→ Resignificar seus lutos, histórias de dor,erro e perda (vulnerabilidades)

→ Quem são hoje, quem já foram e quem serão. Compreender a narrativa do momento presente que vivem. Conectar o passado com o presente, entender que o tempo é circular e as coisas continuam nos afetando e formando.

→ Ter consciencia de como os eventos as afetam e transformam

→ Diminuir conflitos, incompreensões, guerras, distancias. Aprender a se comunicar uma com as outras de forma afetuosa.

→ Ter escuta ativa e sensivel para compreender a história e os sentimentos dos outros

→ Entender como os outros as afetam

→ Perder a vergonha de si mesmo. De falar sua própria história. De quem se é. Vergonha de si é a vibração mais baixa.

→ Ser elas mesmas. Comunicar quem são do jeito que são.

→ Aprender a escrever suas narrativas

→ Serem compreendidas. Ter uma comunicação clara.

3 - Descobrir o valor da minha vida

3 - Onde contar minha história

2 - rechonhecer como a historia do outro me afeta

2 - vergonha

2 - falta de autenticidade

2 - como escrever

 

O que é?

uso ferramentas do Storytelling Pessoal, escrita intuitiva e afetuosa, Comunicação não violenta , técnicas meditativas e comtemplativa, Inteligencia Emocional, espiritualidade universalista e olhar para o ser holistico que somos. Redefinir a forma como conversamos com nós mesmos e com os outros. Integrando nossos processos de compreender, receber e entregar-se ao mundo. 

Em minha metodologia de trabalho passamos por um processo cíclico de visita constante a 3 lugares: O SIGNIFICAR aquilo que vivemos, INCORPORAR aquilo que os outros e o mundo nos envia e MANIFESTAR aquilo que temos em nós para o mundo. 

Esse processo é Regenerativo porque:

EU - Integra o passado-presente-futuro mantendo a pessoa conectada com seu ser atemporal, compreendendo os eventos de sua vida e como eles a afetam. Tornando seu conhecimento sobre si mesma mais claro. Reconhecendo a si mesma e abraçando sua propria narrativa

Outro - A partir do despertsar da consciencia da pessoa para a própria história, ela apura o olhar para a história do outro também. Está mais atenta a como o outro a afeta e co-habita. Reconhecendo-o como único e também parte de mim. Tendo mais cuidado e consciencia sobre as suas relações e interrelações. Ela tbm afeta o outro através de colocar no mundo a sua própria narrativa. Inspirando outros apartir do próprio reconhecimento sobre si mesma. Ela vira uma chave ativadora de outras conscienccias para a própria história. Há assim um efeito em cadeia de inspiração.

Mundo - esses problemas individuais nos afetam coletivamente. O Projeto movimenta a Paz, amor e alegria em coexistir. Em sentir-se povoada por outras histórias que construiram a sua própria. Ao entender a história do outro e a sua própria, diminui a possibilidade da comunicação entre nós ser violenta. A guerra acontece pois não a possibilidade de dialogo. Reconhecer a si e aos outros, nos dá a grande oportunidade de dialogar sobre nossas diferenças e nos encontrar em nossas similaridades.

Crio ambientes de desenvolvimento nos quais eu ofereço um cenario no qual cada um vai viver uma experiencia propria dentro dele. O cenario tem bordas delimitadas mas é moldavel em seu interior, para a pessoa projetar a própria experiencia que necessita viver. (assim como nas meditações guiadas)

Como funciona?

Reconectar-se com a sua natureza cíclica

Transformar o sentir em palavras

Compreensão e conexão com nossa própria história de vida 

Enxergar novas formas de viver e ver o mundo.

Presença no falar

e no escutar

Simplificar e democratizar o que comunico

Identificação de vulnerabilidades e emoções envolvidas nossas e do outro

Reconhecimento de si no outro

Tolerância e respeito

com o diferente

Entendimento do essencial -
da Alma da história

Honrar a história

do outro e a nossa

O que eu faço?

 

Ensino ferramentas para tornar sua narrativa de vida consciente e clara para você mesmo e para os outros.

...

...

 

 

...

 

Quem sou

Sempre tive um gosto por observar as pessoas e suas histórias, procurando perceber o que elas têm para me ensinar. Hoje, me encontro  em uma jornada de aprendizado e compartilhamento na anciã arte de nos comunicarmos uns com os outros, retomando a minha conexão com minha própria história de vida e ajudando outros a fazer o mesmo.

 

Não sou muito adepta das apresentações formais, mas para você entender um pouquinho mais sobre minha trajetória de vida, preciso te dizer que me formei em jornalismo, porém caminhei em diversos outros universos como o do autoconhecimento, espiritualidade, cinema documentário, empreendedorismo social, marketing e a educação socioemocional. 

O poder transformados das histórias entrou em minha vida ao mesmo tempo que meu pai Manu teve de se despedir da sua. Sua morte me motivou a criar um Projeto na internet, em 2014, para encontrar pessoas no mundo inteiro que pudessem tornar real uma lista de lugares no mundo que ele sonhava viajar. Minha história com meu pai viajou os 6 continentes e eu me vi transformada pela enorme capacidade de conexão e transformação que as nossas histórias de vida podem causar no outro. Tive a oportunidade, alguns anos depois de viajar eu mesma para alguns desses lugares e também para outros que resolvi colocar na minha própria lista. Em minhas caminhadas convivi com muita gente diferente e venho aprendendo que nossas histórias, quando contadas com a honestidade do coração, podem cruzar qualquer fronteira, língua, raça, religião, classe social ou diferença que possamos colocar entre nós, criando conexões tão fortes e inspiradoras, que essas têm o poder de nos transformar profundamente se assim nos permitirmos.  

Eu mesma, sou um exemplo disso. Quem sou hoje: meus gostos, minha personalidade, minhas crenças e minha visão de mundo são moldadas pelas histórias que me construíram. A história dos meus pais, do meu irmão, da minha família, do lugar onde nasci e de todos os outros por onde passei e é claro de tantas pessoas que cruzaram meu caminho.

 

Sou uma história em constante construção, sendo escrita por muitas outras.

O que já fiz?

VideoStorytelling

Histórias humanas e afetuosas contadas por meio do audiovisual.

Escrita Storytelling

Histórias humanas e afetuosas contadas por meio de palavras escritas.

Quer contar sua história? Vamos começar.

 

Desde minha infância aprendi com meu irmão, que é deficiente intelectual, que para me conectar com ele eu precisava falar sua própria língua. Compreender seus sentimentos e mostrar os meus. Ser afetuosa na comunicação foi algo que naturalmente aprendi, mas que constantemente me disciplino em exercitar. 

A forma como nos comunicamos é sempre uma escolha. Podemos afastar ou nos aproximar. Gritar ou dialogar. Impor ou libertar. Esconder ou mostrar. Dizer ou calar. Ouvir ou negar. Nós é quem escolhemos os caminhos por onde a comunicação vai acontecer.

Escolher contar nossas histórias pelo caminho humano e afetuoso é optar, por uma comunicação que aproxima, dialoga, liberta, mostra, diz e ouve. É um encontro poderoso que trará à tona as vulnerabilidades, emoções e sentimentos de quem fala e o reconhecimento do outro que escuta.

Aqui proponho uma jornada de integração de nossas próprias histórias de vida e do entendimento das histórias daqueles que cruzam o nosso caminho, para então criar conexão entre todas essas narrativas que compõem nossas vidas e aí comunicá-las para o mundo de forma autêntica e respeitosa á toda grandiosidade que existe em mim e no outro. 

Essa é a forma, com a qual eu acredito que podemos aprender a colocar nossas histórias de vida em tudo o que fizermos: em nossos projetos, trabalhos, apresentações, relações... tudo que envolva mostrar algo que sai de você e vai para o mundo.